< Paginas Novas Planeta Consciência .......................... - Nova Entrevista com Gisele de Menezes- Sobre Yoga, Oriente e o lançamento de seu livro Uma Viagem no Tempo, Uma Expedição no Espaço – outra Índia, outro Jesus........................... ............. Curso de Ecologia Profunda Via internet aproveite ----------------Solicite a conferência de voz do site até 300 usuários ao mesmo tempo para palestras , discussões e entrevistas com programação, configure seu computador e participe............................ indique a seus amigos ------
   
  El Caminante Blanco
  A carta do chefe Seatle
 






"Como você pode comprar ou vender o céu, a quentura da terra? A idéia é estranha para nós.

Se nós não possuímos a frescura do ar e o cintilar da águas, como você poderá comprá-los?

Cada parte deste terra é sagrada para meu povo. Cada pinheiro brilhante, cada praia com suas areias, cada neblina nas florestas escuras, cada clareira e cada inseto que zune é sagrado na memória e na experiência do meu povo. O fluido vital que percorre as árvores carrega as memórias do homem vermelho.

Com a morte, os homens brancos esquecem o país do seu nascimento enquanto vagueiam entre as estrelas. Nossa morte nunca nos deixará esquecer essa bonita terra, porque ela é a mãe do homem vermelho. Nós somos parte da terra e ela é parte de nós. As flores perfumadas são nossas irmãs; o cervo, o cavalo, a grande águia, são todos nossos irmãos. Os cumes rochosos, os sucos nas campinas, o corpo quente do pônei - tudo pertence à mesma família.

Assim, quando o Grande Chefe em Washington manda suas palavras dizendo que deseja comprar nossa terra ele pede muito de nós. O Grande Chefe manda-nos dizer que nos reservará um lugar de tal maneira que nós possamos viver confortavelmente. Ele será nosso pai e nós seremos seus filhos.

Então nós consideraremos sua oferta de comprar nossa terra. Mas não será fácil. Porque essa terra é sagrada para nós. Essas águas brilhantes que se movem em correntes e rios não são somente águas, mas o sangue de nossos ancestrais. Se nós lhe vendermos a terra, você deverá se lembrar que ela é sagrada, e você deve ensinar a seus filhos que ela é sagrada e que cada reflexo pálido na água clara dos lagos fala de eventos e memórias da vida do meu povo. O murmúrio da água é a voz do pai do meu pai.

Os rios são nossos irmãos. Eles saciam nossa sede. Os rios carregam nossas canoas, e alimentam nossos filhos. Se nós vendermos a você nossa terra, você deverá se lembrar, e ensinar a seus filhos, que os rios são nossos irmãos e seus, e você deve doravante dedicar aos rios a mesma gentileza que você dedicaria a qualquer irmão.

Nós sabemos que o homem branco não entende nossa maneira de viver. Nossa porção de terra é para ele como qualquer outra porção de terra, porque ele é um estranho que vem no meio da noite e tira da terra tudo que ele precisa. A terra não é como um irmão. É como seu inimigo. Depois de conquistá-la, ele a deixa abandonada e vai embora. Ele deixa o túmulo dos seus pais para trás, e não liga. Ele seqüestra a terra dos seus filhos, e não liga. O túmulo dos seus pais e o direito de herança dos seus filhos são esquecidos. Ele trata sua mãe, a terra e seu irmão, o céu, como coisas que podem ser compradas, saqueadas, vendidas, como ovelhas ou contas brilhantes. Seu apetite devorará a terra e deixará para trás somente um deserto.

Eu não sei. Nossa maneira de ser é diferente da maneira de vocês. A visão das suas cidades fazem doer os olhos dos homens vermelhos. Não existe um só lugar tranqüilo nas cidades dos homens brancos. Nenhum lugar para ouvir o expandir das folhas na primavera ou o sussurro das asas dos insetos. O ruído somente parece insultar os ouvidos. E o que é a existência se um homem não pode ouvir o grito solitário do pássaro noturno ou os lamentos das rãs ao redor da lagoa durante a noite? Eu sou um homem vermelho e não entendo. Os índios preferem o som macio do vento batendo sobre a face de um lago e o cheiro do próprio vento, limpo pela chuva do meio-dia, ou perfumado com o aroma do pinheiro.

O ar é precioso para o homem vermelho porque todas as coisas compartilham do mesmo ar. O homem branco não parece notar o ar que ele respira. Como um homem morrendo dia após dia, ele fica entorpecido diante do mau cheiro. Mas se nós vendermos a você nossa terra, você deverá lembrar que o ar é precioso para nós. Que o ar compartilha seu espírito com toda a vida que ele sustenta.

O vento que deu a nosso avô seu primeiro fôlego também recebe seu último suspiro. E se nós vendermos a você nossa terra, você deverá mantê-la separada e sagrada como um lugar onde cada homem branco pode ir para provar o vento que é adoçado pelas flores da campina.

Então nós consideraremos sua oferta para comprar nossa terra. Mas se nós decidirmos aceitá-la, eu imporei uma condição - o homem branco deve tratar os animais da nossa terra como seus irmãos.

Eu sou um selvagem e não entendo de outra maneira. Tenho visto milhares de búfalos apodrecidos nas pradarias, deixados pelos homens brancos, que atiram neles quando passam nos seus trens. Eu sou um selvagem e eu não entendo como o cavalo de ferro fumaçante pode ser mais importante que o búfalo que nós matamos somente para nos mantermos vivos.

O que é o homem sem os animais? Se todos os animais se forem, o homem morrerá de uma grande solidão do espírito. Tudo que acontecer com os animais, brevemente acontecerá com os homens. Todas as coisas estão conectadas.

Você deve ensinar seus filhos que o solo debaixo dos seus pés são as cinzas dos seus avós. Assim eles respeitarão a terra. Diga a seus filhos que cada terra é enriquecida com as vidas dos seus parentes. Ensine a seus filhos que nós temos ensinado a nossos filhos que a terra é nossa mãe. O que acontecer com a terra acontecerá com os filhos da terra. Se os homens cospem sobre o solo, estão cuspindo neles mesmos.

Isso nós sabemos: a terra não pertence ao homem; o homem pertence à terra. Isso nós sabemos. Todas as coisas estão conectadas como o sangue que une uma família. Todas as coisas estão conectadas.

Mesmo o homem branco, cujo deus anda e fala com ele como de amigo para amigo, não pode ser isento de um destino comum. Nós podemos ser irmãos, apesar de tudo. Nós devemos ver. Uma coisa nós sabemos, que o homem branco pode um dia descobrir: nosso deus é o mesmo deus.

Você pode pensar agora que possuí-lo como você deseja possuir nossa terra. Mas você não pode. Ele é deus do homem, e sua compaixão é igual tanto para o homem vermelho quanto para o branco. A terra é preciosa para ele, e causar dano à terra é desrespeitar seu criador. Os brancos também passarão: talvez mais cedo do que todas as outras tribos. Contamine seu leito e você uma noite sufocará em sua própria sujeira.

Mas em sua ruína você refletirá claramente com emoção sobre a força do deus que trouxe você para esta terra e por algum propósito especial deu a você dominação sobre esta terra e sobre o homem vermelho.

Aquele destino é um mistério para nós, pois nós não entendemos quando os búfalos estiverem todos abatidos, os cavalos selvagens todos domados, os cantos secretos das florestas oprimidos com o cheiro de muitos homens e a visão das colinas dilaceradas enfeiadas pelos fios que falam.

Onde está o mato? Desapareceu. Onde está a águia? Desapareceu. É o fim do sustento e o começo da sobrevivência."


Graças a um profundo contacto com a Natureza e os seus ciclos o Shamanismo ainda encerra a pureza original da verdadeira espiritualidade. Um profundo conhecimento do Eu e da sua interdependencia com todo o Universo é a base do desenvolvimento da consciencia mais elevada. O Shamanismo hoje em dia apresenta-se em diversas formas mas mantem a convicção de que tudo está vivo e contem um espirito. E tudo faz parte do Grande Espirito. O shamanismo é a base historica de todas as religiões ou seja das relações com os espiritos.

 
 
  Hoje no site 25257 visitantes (69476 clics a subpáginas) El Caminante Blanco  
 
=> ¿Desea una página web gratis? Pues, haz clic aquí! <=